A necessária libertação

                       “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

 

Filipenses, 3:13,14

 

 

                        Quantos de nós não se encontram amarrados a memórias repletas de experiências menos felizes?

 

                        Apagar definitivamente determinados momentos da memória pode não ser possível, mas a forma como lidamos com essas recordações depende apenas de nossa escolha: optamos por viver em função delas ou por prosseguir?

 

                        Muitas vezes, alguma situação passada nos vem à memória constantemente por não ter sido resolvida ainda, ter sido deixada em aberto. Analisemos, então, o que falta para encerrar a questão: perdoar a alguém? Perdoar a nós mesmos? Reparar um erro?

 

                        Façamos, então, o que for necessário para resolver a situação e evitar que o passado nos impeça de seguir em frente, pedindo forças a Deus, através da oração, para que tomemos decisões corretas nesse processo.

 

                        Observemos o alerta do Apóstolo Paulo, que nos ensina que devemos seguir em frente, prosseguir para o alvo, libertando-nos do passado e avançando para o futuro em que, por meio de nossos esforços no Bem, encontraremos “o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

 

                        Tenham todos uma excelente e abençoada semana! Até breve!

 

                        Euzébia Noleto

Anúncios