Plantar pouco e colher muito?

 

horta1

“Se insultarmos nossa tarefa com a preguiça, nossa tarefa relegarnos-á à inaptidão”.

 

Emmanuel

 

 

                        Você já se perguntou alguma vez o porquê de seus planos não darem certo? Ou quando algo não vai bem, você apenas se conforma, pensando: “É assim mesmo, é a vontade de Deus…” ?

 

                        Pois bem: quando algo não dá certo, normalmente há uma falha nossa. Podemos culpar o que ou a quem quisermos, mas, se procurarmos de verdade, quase sempre encontraremos algo que poderíamos ter feito para evitar o malsucedido.

 

                        O que tem ocorrido nos dias atuais é a vontade de plantar pouco e colher muito, acordar mais tarde e ser atendido primeiro, dar um jeitinho na última hora, resolver tudo em um estalar de dedos. É algo tão corriqueiro que acabamos por não perceber que isso é uma falha de caráter. Significa querer subverter as leis da Natureza, o que sabemos não ser possível. E depois, quando as coisas dão errado, culpamos a qualquer um, menos a nós mesmos.

 

                        Com sorte, uma ou duas vezes podemos estudar pouco e passar em uma prova, acordar tarde e não ter de enfrentar uma fila, fazer algo de um modo não muito correto e não sofrer sanção alguma por isso, agir com imprudência e escaparmos ilesos. Mas isso não dura para sempre. Mais cedo ou mais tarde teremos de enfrentar as conseqüências de nossos atos.

 

                        Se agirmos corretamente, se aproveitarmos o nosso tempo com o que realmente importa, não haverá nada a temer e estaremos sempre livres da sombra do remorso. Mudar velhos hábitos pode ser difícil, mas é extremamente compensador. Bem como traçar metas e, através da disciplina, cumpri-las. Fazer da nossa vida uma existência exitosa e produtiva só depende de nós. 

 

                        Nunca é tarde para começar.

 

 

                        Até breve,

 

                        Euzébia Noleto

Anúncios