O erro constante

 

                        Somos seres em evolução e, portanto, falíveis. Quando erramos, devemos tentar reparar o que for possível, perdoar a nós mesmos, internalizar a lição e seguir adiante.

 

                        Frequentemente ocorre de sermos muito hábeis para reparar o erro, perdoar a nós mesmos e seguir em frente, mas não tão eficientes para assimilar o aprendizado.

 

                        Quando não paramos para pensar sobre o que nos levou a agir de determinada maneira e o que podemos fazer para não falhar novamente, ficamos suscetíveis a novos erros na mesma área, cada vez maiores e mais graves, já que tivemos a oportunidade de aprender e a deixamos escapar.

 

                        Por isso, amigos, aproveitemos todos a ocasião do erro para crescer e evoluir, e não mais retornar ao patamar anterior, pois há muitas atitudes que podemos tomar diante da vida, e optar por persistir no erro é a pior de todas elas.

 

 

“Quem conhece Jesus não se pode permitir o desculpismo constante, irresponsável, que domina um sem número de pessoas.

Não te justifique os erros.
Se possível, evita errar.
Desculpa os caídos e ajuda-os, mas luta por manter-te de pé.”

 

Joanna de Ângelis

 

                        Até breve,

 

                        Euzébia Noleto

Anúncios