Erros do passado

Ante a beleza da borboleta, alguém se lembrará de que ela já foi lagarta?
Ante a beleza da borboleta, alguém se lembrará de que ela já foi lagarta?

Queridos amigos,

Quem erra e perde tempo com lamentações, em vez de corrigir-se e seguir em frente, não sabe o valor do tesouro dos minutos que está desperdiçando. Que as sábias palavras de Emmanuel, reproduzidas a seguir, possam nos iluminar e auxiliar a nossa renovação.

Abraços fraternos e até breve, se Deus quiser,

Euzébia Noleto

***

Ninguém perderá tempo perguntando se a pipeta do laboratório pertenceu a algum malfeitor, se os fios da eletricidade, alguma vez, passaram inadvertidamente pelo cano de esgoto, ou se o ferro da máquina terá servido, algum dia, em conflitos de sangue e ódio.

Vale saber que, devidamente transformados, se mostram em disciplina para ajudar.

(…)

Ninguém despreze a bênção das horas, cultivando tristezas inconsequentes ou sombras imaginárias, porque, muito acima dessa ou daquela deficiência que tenha perdurado conosco até ontem, importa hoje a nossa renovação para atender ao bem no lugar exato e no instante certo, porquanto somente nas atividades do bem para o bem dos outros é que nós garantiremos a vida e a continuidade de nosso próprio bem.

Emmanuel. Psicografia de Chico Xavier.
Da Revista Espírita “O Consolador”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s