Decisão de ser feliz

decisao-de-ser-feliz-dsc02728

Empenha-te ao máximo para tornar tua vida agradável a ti mesmo e aos outros.

É importante que, tudo quanto faças, apresente um significado positivo, motivador de novos estímulos para o prosseguimento da tua existência, que se deve caracterizar por experiências enriquecedoras.

Se as pessoas que te cercam não concordarem com a tua opção de ser feliz, não te descoroçoes, e, sem qualquer agressão, continua gerando bem-estar.

És a única pessoa com quem contarás para estar contigo, desde o berço até o túmulo, e, depois dele, como resultado dos teus atos…

Gerar simpatia, produzindo estímulos otimistas para ti mesmo, representa um crescimento emocional significativo, a maturidade psicológica em pleno desabrochar.

É relevante que o teu comportamento produza um intercâmbio agradável, caricioso, com as demais pessoas. No entanto, se não te comprazer, transformar-se-á em tormento, induzindo-te a atitudes perturbadoras, desonestas.

Tuas mudanças e atitudes afetam aqueles com os quais convives. É natural, portanto, que te plenificando brindem-te com mais recursos para a geração de alegrias em volta de ti.

Todos os grandes líderes da Humanidade lutaram até lograr sua meta – alcançar o que haviam elegido como felicidade, como fundamental para a contínua busca.

Buda renunciou a todo conforto principesco para atingir a iluminação.

Maomé sofreu perseguições e permaneceu indômito até lograr sua meta.

Gandhi foi preso inúmeras vezes, sem reagir, fiel aos planos da não-violência e da liberdade para o seu povo.

E Jesus preferiu a cruz infamante à mudança de comportamento fixado no amor.

Todos quanto anelam pela integração com a Consciência Cósmica geram simpatia e animosidade no mundo, estando sempre a braços com os sentimentos desencontrados dos outros, porém fiéis a si mesmos, com quem sempre contam, tanto quanto, naturalmente, com Deus.

*

Quando se elege uma existência enriquecida de paz e bem-estar, não se está eximindo ao sofrimento, às lutas, às dificuldades que aparecem. Pelo contrário, eles sempre surgem como desafios perturbadores, que a pessoa deve enfrentar, sem perder o rumo nem alterar o prazer que experimenta na preservação do comportamento elegido. Transforma, dessa maneira, os estímulos afligentes em contribuição positiva, não se lamentando, não sofrendo, não desistindo.

Quem, na luta, apenas vê sofrimento, possui conduta patológica, necessitando de tratamento adequado.

A vida é benção, e deve ser mantida saudável, alegre, promissora, mesmo quando sob a injunção libertadora de provas e expiações.

Tornando tua vida agradável, serão frutíferos e ensolarados todos os teus dias.

Joanna de Ângelis. Psicografia de Divaldo Franco
Do “Blog Meditando

***

Como podemos depreender da mensagem acima, a felicidade não é resultado das circunstâncias em que vivemos e sim do nosso comportamento perante essas circunstâncias. Tomemos, portanto, a decisão de sermos felizes, mantendo uma conduta saudável de otimismo e alegria, mesmo durante as mais difíceis provas, pois, pela Misericórdia Divina, elas também passarão.

Agradecendo a Deus pela oportunidade de compartilhar tão ricas mensagens com vocês neste momento, despeço-me de vocês por hoje.

Até breve, se Deus quiser.

Princípios Redentores

“Seja alegre, justo e agradecido.”

Prezados leitores, bom dia!

André Luiz nos apresenta, em mensagem simples, porém profunda, uma série de princípios redentores para que possamos viver melhor e contribuir mais com a nossa família e comunidade.

É essa mensagem que desejo compartilhar com vocês no dia de hoje, estimando que essas linhas nos favoreçam a reflexão, com consequente evolução, e desejando uma maravilhosa semana de saúde, alegria e paz a vocês e suas famílias.

Abraços fraternos,

Euzébia Noleto

***

PRINCÍPIOS REDENTORES

André Luiz. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “O Espiritismo“.

principios-redentores-dsc00802Não se esqueça de que Deus é o tema central de nossos destinos.

Deseje o bem dos outros, tanto quanto deseja o próprio bem.

Concorde imediatamente com os adversários.

Respeite a opinião dos vizinhos.

Evite contendas desagradáveis.

Empreste sem aguardar restituição.

Dê seu concurso às boas obras, com alegria.

Não se preocupe com os caluniadores.

Agradeça ao inimigo pelo valor
que ele lhe atribui.

Ajude as crianças.

Não desampare os velhos e doentes.

Pense em você, por último, em qualquer jogo de benefícios.

Desculpe sinceramente.

Não critique a ninguém.

Repare seus defeitos, antes de corrigir os alheios.

Use a fé e a prudência.

Aprenda a semear, preparando boa ceifa. Não peça uvas ao espinheiro.

Liberte-se do peso de excessivas convenções.

Cultive a simplicidade.

Fale o menos possível, relativamente a você e a seus problemas.

Estimule as qualidades nobres dos companheiros.

Trabalhe no bem de todos.

Valorize o tempo.

Metodize o trabalho, sabendo que cada dia tem as suas obrigações.

Não se aflija.

Sirva a toda gente sem prender-se.

Seja alegre, justo e agradecido.

Jamais imponha seus pontos de vista.

Lembre-se de que o mundo não foi feito apenas para você.

Receita de alegria

Queridos amigos, bom dia!

Trago a vocês nesta bela manhã uma mensagem a respeito da alegria, fundamental em nossas vidas e que podemos cultivar mesmo quando passamos por dificuldades.

Que Deus nos ilumine a todos com uma abençoada semana de saúde, alegria e produtividade!

Abraços fraternos.

RECEITA DE ALEGRIA

Albino Teixeira. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “Caminhos de Luz“.

joli-dsc01137-capiaAlgumas receitas de alegria para qualquer ocasião:

1 – Apoiar os empreendimentos de auxílio à Humanidade, em particular àqueles que ainda não se encontram acessíveis ao entendimento geral.

2 – Garantir o trabalho das instituições de benemerência.

3 – Diminuir as necessidades materiais dos companheiros em provação ou penúria.

4 – Resolver o problema pecuniário de algum pai de família ou de mães sofredoras largadas em abandono.

5 – Resgatar os compromissos imediatos de algum doente em situação de infortúnio.

6 – Visitar os obsidiados e socorrê-los, principalmente os mais esquecidos.

7 – Oferecer um lanche fraterno ou alguns momentos de felicidade aos irmãos internados em casas de reeducação ou recolhidos a organizações assistenciais.

8 – Atenuar as privações das crianças desprotegidas, quando não pudermos suprimir de todo semelhantes dificuldades.

9 – Distribuir páginas edificantes, favorecendo a esperança e o consolo, o esclarecimento e a compreensão entre as criaturas.

10 – Tanto quanto se nos faça possível, efetuarmos demonstrações de tolerância e humildade, perante aqueles com quem ainda não nos harmonizamos, no caminho da vida, notadamente aqueles que nos sejam menos simpáticos ou que se nos erigem na estrada em motivos de preocupação.

MODO DE USAR: Refletir nas bençãos que recebemos, incessantemente, do Amor Ilimitado do Cristo; assumir a iniciativa do Bem; agir em silêncio, e atender às prestações de serviço, com tanta discrição e naturalidade, que os beneficiários não estejam constrangidos a nos testemunhar o menor agradecimento.

Informativo Divulgação Espírita – Novembro 2012 – nº. 47

Para cadastrar-se e receber os informativos mensalmente em seu e-mail, clique aqui »

Para ler os informativos anteriores, clique aqui »

[Estamos trabalhando para enviar todos os informativos de 2012 que não foram enviados a tempo.
Agradecemos a sua compreensão].

ESPIRITUALIDADE NO COTIDIANO

nº. 47 – Novembro 2012

Boletim informativo destinado aos leitores registrados no site www.euzebianoleto.com.brDivulgação Espírita

Endereço alternativo: http://euzebia.wordpress.com

Doutrina Espírita Cristã –   Culto Cristão no Lar As Obras Básicas

“Não esperes pelo dinheiro ou pelo título acadêmico, pelo poder pessoal ou pelas disposições físicas favoráveis para empreender a bendita romagem de elevação.

(…)

Se o desânimo te acena, ainda mesmo de longe, afaste-te dele, porque o desânimo nada mais consegue fazer que paralisar-te as mãos e enregelar-te os sentimentos.”

Emmanuel

***

“Não uses a liberdade
Gozando a inércia do bruto.
Se queres a eternidade
Não desprezes teu minuto.”

Belmiro Braga

***

“És filho de Deus, cujo amor inunda o universo e se encontra presente nas fibras mais íntimas do teu ser.

Por isso, nada te deve atemorizar ou afligir demasiadamente.”

Joanna de Ângelis

Queridos amigos,

Ofereço-lhes novamente minha gratidão pela companhia e pela compreensão e paciência enquanto colocamos em dia o envio de nossos informativos.

A função de nosso boletim mensal é servir como um convite à reflexão, por alguns minutos.  Nesta ocasião, as diretrizes para reflexão vêm de um belíssimo texto de Maria Dolores, psicografado por Chico Xavier, em forma de perguntas aparentemente simples, mas que nos levarão a realizar uma profunda análise de nós mesmos. Passemos à leitura, portanto:

INDAGAÇÕES A NÓS MESMOS

“Que seremos na casa de nossa fé, em companhia daqueles que comungam conosco o mesmo ideal e a mesma esperança?

Uma fonte cristalina ou um charco pestilento?

Um sorriso que ampara ou um soluço que desanima?

Uma abelha laboriosa ou um verme roedor?

Um raio de luz ou uma nuvem de preocupações?

Um ramo de flores ou um galho de espinhos?

Um manancial de bênçãos ou um poço de águas estagnadas?

Um amigo que compreende e perdoa ou um inquisidor que condena e destrói?

Um auxiliar devotado ou um espectador inoperante?

Um companheiro que estimula as particularidades elogiáveis do serviço ou um censor contumaz que somente repara imperfeições e defeitos?

Um pessimista inveterado ou um irmão da alegria?

Um cooperador sincero e abnegado ou um doente espiritual, entrevado no catre dos preconceitos humanos, que deva ser transportado em alheios ombros, à feição de problema insolúvel?

Indaguemos de nós mesmos, quanto à nossa atitude na comunidade a que nos ajustamos, e roguemos ao Senhor para que o vaso de nossa alma possa refletir-lhe a Divina Luz.”

Maria Dolores. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “Caminhos de Luz“.

Não é possível obter ascensão na escala evolutiva sem conhecimento de si mesmo.  Por isso é tão importante que periodicamente, se possível diariamente, analisemos nosso comportamento e nossos pensamentos. Se já sabemos o caminho a trilhar – o que foi ensinado por Jesus – resta-nos avaliar se o estamos seguindo.

Porém, não basta que pensemos a respeito: devemos agir, corrigindo-nos e transformando-nos para melhor, evitando uma prejudicial estagnação no nosso processo de auto-lapidação.  Por meio da oração, peçamos auxílio a Deus para que nos ilumine e fortaleça nessa tarefa, nem sempre fácil.

Desejando que esses minutos de reflexão possam contribuir para nossa melhoria, deixo meus votos de paz, saúde e luz a todos vocês e suas famílias.

Até breve, se Deus quiser,

Euzébia Noleto

Acesso rápido:

Twitter do blog |    Facebook do blog |    Artigo desta Semana |  Vídeos |   Áudio |

Estudos Doutrinários |     Papéis de Parede |    Fale Conosco |    Blog Meditando |

***

Boletim mensal Espiritualidade no Cotidiano

Ano IV – Número 47 – NOVEMBRO 2012

Espiritualidade no Cotidiano é uma publicação mensal destinada aos leitores registrados no site www.euzebianoleto.com.br.

Agradecemos sua visita ao site. Paz e luz!