Informativo Divulgação Espírita – Dezembro 2013 – nº. 60

Para cadastrar-se e receber os informativos mensalmente em seu e-mail, clique aqui »

Para ler os informativos anteriores, clique aqui »

mailingedad

ESPIRITUALIDADE NO COTIDIANO

nº. 60 – Dezembro 2013

Boletim informativo destinado aos leitores registrados no site www.euzebianoleto.com.br – Divulgação Espírita

Endereço alternativo: http://euzebia.wordpress.com

Estudos Doutrinários Doutrina Espírita CristãCulto Cristão no LarAs Obras Básicas

“Nunca te isoles entre os mananciais da vida;
A vida é o eterno bem que nos foi dado,
Para que o multiplicássemos indefinidamente…
E a alma que se abandona,
Ao sofrimento ou ao bem-estar,
É um deserto sem oásis,
Onde outras almas sentem fome e sede.”

Marta

***

“Podes agir, construtivamente, por ti mesmo, quando, como, onde e quanto desejes, sem esperar por advertências dispensáveis.

Trabalha e serve sempre, porque já sabes que se na Terra somos conhecidos pelos informes exteriores, nos reinos do espírito, apenas o mérito em serviço faz a diferença de cada um.”

Emmanuel

***

“Não lamentes, alma boa,
Contratempo que aconteça,
Que a luta não te esmoreça,
Nada existe sem valor;
Aquilo que te parece
Um desencanto de vulto
É sempre socorro oculto
Que desponta em teu favor.

 

 

 

Uma viagem frustrada,
Uma festa que se adia,
Uma palavra sombria
Que encerra uma diversão;
O desajuste num carro,
Um desgosto pequenino,
Alteram qualquer destino
Em forma de salvação.

 

Não chores por bagatelas,
Guarda a fé por agasalho,
Deus te defende o trabalho,
Atuando em derredor;
Contrariedades no tempo,
Quase sempre, em maioria,
É amparo que o Céu te envia
Por bênção do mal menor.”

Maria Dolores

***

“És filho de Deus, cujo amor inunda o universo e se encontra presente nas fibras mais íntimas do teu ser.

Por isso, nada te deve atemorizar ou afligir demasiadamente.”

Joanna de Ângelis

Queridos amigos,

No último informativo deste ano, destacamos a mensagem a seguir, de autoria de Emmanuel e psicografia de Chico Xavier, que nos convida a refletir a respeito do que temos plantado em nossos dias. Ao analisarmos os frutos que temos colhido, poderemos observar o que deve ser modificado em nossa semeadura, isto é, quais atitudes devemos modificar, quais virtudes temos mais urgência em exercitar, quais áreas de nossas vidas necessitam de mais atenção. Através dessa autoanálise, seremos capazes de melhorar sempre, caminhando mais avidamente em direção ao progresso interior que tanto almejamos.

A esse respeito, vejamos, então, os ensinamentos do texto de hoje:

DAI E DAR-SE-VOS-Á

Emmanuel. Psicografia de Chico Xavier. Do site Caminhos de Luz.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Dai e dar-se-vos-á”. Jesus – Lucas, 6:98

A ideia geralmente recolhida no ensinamento do “dai e dar-se-vos-á” é quase tão somente aquela que se reporta à caridade vulgar, às portas do Céu. Materializando algum benefício, sente-se o aprendiz na posição de credor das bênçãos divinas, candidatando-se à auréola de santidade, simplesmente porque haja cumprido algumas obrigações de solidariedade humana.

A afirmativa do Mestre, porém, expressa uma lei clara e precisa, a exteriorizar-se em efeitos tangíveis, cada dia.

Dai simpatia e dar-se-vos-á amizade.
Dai gentileza e dar-se-vos-á carinho.
Dai apreço e dar-se-vos-á respeito.
Dai secura e dar-se-vos-á dureza.
Dai espinhos e dar-se-vos-á espinheiro.
Dai estímulo ao bem e dar-se-vos-á alegria.
Dai entendimento e dar-se-vos-á confiança.
Dai esforço e dar-se-vos-á realização.
Dai cooperação e dar-se-vos-á auxílio.
Dai fraternidade e dar-se-vos-á amor.

Ninguém precisa desencarnar para encontrar a lei da retribuição.

Semelhante princípio funciona invariável em nossos passos habituais.

As horas no tempo são como as vagas no mar.
Fluxo e refluxo.
Ação e reação.

Retornará sempre a nós o que dermos de nós.

Se encontrais algo de anormal em vossa experiência comum, efetuai uma revisão das próprias atitudes.

Se alguma coisa vos contraria e desgosta, observai a vossa contribuição para o mundo e para as criaturas.

Indagamos de nós mesmos: – “que faço”, “como faço”, “por que faço”?

Recordemos que a vida está subordinada a leis que não enganaremos.

Plantai e colhereis. Dai e dar-se-vos-á.

 

 

 

 

 

 

 

 

Que a mensagem acima possa nos estimular a reflexão a respeito de nossos acertos e erros, não somente no ano que termina, como também em toda esta existência, para que possamos melhorar cada vez mais.

Aproveito esta oportunidade para agradecer-lhes muitíssimo pela companhia durante este ano, e pedir a Jesus que nos ilumine em 2014 para que possamos continuar a estudar e evoluir juntos.

Que Deus abençoe grandemente a todos vocês e a suas famílias, trazendo um ano novo de muita saúde e alegria.

Paz e luz!

Abraços fraternos,

A Equipe do blog Espiritismo no Cotidiano

Acesso rápido:

Twitter do blog | Facebook do blog | Artigo desta SemanaEstudos Doutrinários |

Vídeos | Áudio | Papéis de Parede | Fale Conosco | Blog Meditando |

***

Boletim mensal Espiritualidade no Cotidiano

Ano V – Número 60 – DEZEMBRO 2013

Espiritualidade no Cotidiano é uma publicação mensal destinada aos leitores registrados no site www.euzebianoleto.com.br.

Agradecemos sua visita ao site. Paz e luz!

Anúncios

Algo a mais no Natal

old-nativity-christian-christmas-wallpapers-1024x768

Fonte da imagem (image source).

Emmanuel. Psicografia de Chico Xavier. Do site Caminhos de Luz.

Senhor Jesus!
Diante do Natal, que te lembra a glória na manjedoura, nós te agradecemos:
a música da oração;
o regozijo da fé;
a mensagem de amor;
a alegria do lar;
o apelo à fraternidade;
o júbilo da esperança;
a confiança no bem;
o tesouro de tua paz;
a palavra da Boa Nova;
e a confiança no futuro! …
Entretanto, oh! Divino Mestre, de corações voltados para o teu coração, nós te suplicamos algo mais! . Concede-nos, Senhor, o dom inefável da humildade para que tenhamos a precisa coragem de seguir-te os exemplos!

Muito será pedido, porque muito receberam

arco-iris-muito-sera-pedido-porque-muito-receberam-dsc02632

“Por esta sentença: ‘Se fôsseis cegos, não teríeis pecados’, quis Jesus significar que a culpabilidade está na razão das luzes que a criatura possua. Ora, os fariseus, que tinham a pretensão de ser, e eram, com efeito, os mais esclarecidos da sua nação, mais culposos se mostravam aos olhos de Deus, do que o povo ignorante. O mesmo se dá hoje.

Aos espíritas, pois, muito será pedido, porque muito hão recebido; mas, também, aos que houverem aproveitado, muito será dado.

O primeiro cuidado de todo espírita sincero deve ser o de procurar saber se, nos conselhos que os Espíritos dão, alguma coisa não há que lhe diga respeito.

O Espiritismo vem multiplicar o número dos chamados. Pela fé que faculta, multiplicará também o número dos escolhidos.”

O Evangelho Segundo o Espiritismo