Gestos simples

Não te proclames inútil
Porque te falte vintém.
O amor espontâneo e puro
É a fonte de todo o bem.

Se o desejo de ajudar
É a força com que te afinas,
Resguarda-te na humildade,
Olha as coisas pequeninas.

Toda delonga no auxílio
É como luz que se atrasa;
Na exaltação do melhor,
Começa da própria casa.

À queixa dos entes caros,
Traze a bênção da esperança:
Suporta com paciência
O choro de uma criança.

Se um parente vive errado,
Dá-lhe à vida, estranha e louca,
A prece no sentimento
E a caridade na boca.

Lava o prato que te serve,
Compõe a roupa da mesa,
Toma a vassoura e protege
A formação da limpeza.

Na indiferença da rua,
Por mais pressa em teu caminho,
Estende o braço ao enfermo
Que segue triste e sozinho.

Atravessando a calçada,
Coopera em favor do asseio
E desloca todo entrave
Que perturbe o passo alheio.

Estira a semente amiga
No extenso lençol do chão,
Envolvendo a própria estrada
Em vida, perfume e pão.

Articula, onde estiveres,
Verbo doce e cristalino.
Duas frases de bondade
Elevam qualquer destino.

Não olvides que Jesus,
O Mestre da Redenção,
Trouxe a luz do Céu à Terra
No ouro do coração.

Casimiro Cunha. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “Caminhos de Luz“.

Anúncios

Não desanime

Queridos amigos,

Espero que todos tenham tido um feriado de paz e alegria.

Compartilho com vocês a mensagem a seguir como uma dose de ânimo para o retorno ao trabalho e às lutas do cotidiano.

Paz e luz!

Abraços fraternos,

A Equipe do blog Espiritismo no Cotidiano

Quando você se observar, à beira do desânimo, acelere o passo para frente, proibindo-se parar.

Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras.

Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja.

Leia uma página edificante, que lhe auxilie o raciocínio na mudança construtiva de idéias.

Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore o clima espiritual.

Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos.

Preste um favor, especialmente aquele favor que você esteja adiando.

Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que atravessam dificuldades maiores que as suas.

Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento.

Guarde a convicção de que todos estamos caminhando para adiante, através de problemas e lutas, na aquisição de experiência, e de que a vida concorda com as pausas de refazimento das nossas forças, mas não se acomoda com a inércia em momento algum.

André Luiz. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “Mensagem Espírita“.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Adversários

adversarios

É natural que você faça invejosos, mas não inimigos.

André Luiz

Queridos amigos,

O alerta de André Luiz sobre invejosos e inimigos que reproduzi acima é muito pertinente. É natural a existência daqueles que ainda sentem inveja e, com isso, veem no próximo um antagonista.

Porém, os inimigos normalmente surgem da nossa própria falta de tato, da nossa falta de preparo cristão para lidar com os invejosos.

Assim, vejamos, na mensagem a seguir, qual o modo cristão de lidar com aqueles que ainda preferem a angústia e a inquietação constante da inimizade às alegrias do companheirismo e auxílio mútuo.

Tenham uma maravilhosa e abençoada semana!

Até breve, se Deus quiser!

Abraços fraternos,

A Equipe do blog Espiritismo no Cotidiano

Antagonistas

O adversário em quem você julga encontrar um modelo de perversidade talvez seja apenas um doente necessitado de compreensão.

Reconhecemos o fato de que, muitas vezes, a pessoa se nos torna indigna simplesmente por não nos adotar os pontos de vista.

Nunca despreze o opositor, por mais ínfimo que pareça.

Respeitamos o inimigo, porque é possível seja ele portador de verdades que ainda desconhecemos, até mesmo em relação a nós.

Se alguém feriu a você, perdoe imediatamente, frustrando o mal no nascedouro.

A crítica dos outros só poderá trazer-lhe prejuízo se você consentir.

A melhor maneira de aprender a desculpar os erros alheios é reconhecer que também somos humanos, capazes de errar talvez ainda mais desastradamente que os outros.

O adversário, antes de tudo, deve ser entendido por irmão que se caracteriza por opiniões diferentes das nossas.

Deixe os outros viverem a sua própria vida e eles deixarão você viver a existência de sua própria escolha.

Quanto mais avança, a ciência médica mais compreende que o ódio em forma de vingança, condenação, ressentimento, inveja ou hostilidade está na raiz de numerosas doenças e que o único remédio eficaz contra semelhantes calamidades da alma é o específico do perdão no veículo do amor.

André Luiz. Psicografia de Chico Xavier.

Do site “Caminhos de Luz“.

Receita de Alegria

receita de alegria

Queridos amigos,

A “Receita de Alegria” a seguir reproduzida não é novidade em nosso blog, mas vale a pena ser repetida. A alegria é o combustível que nos permite ir além do cansaço do dia a dia e trabalhar cada vez mais e melhor, enriquecendo nossas vidas com serviço efetivamente útil.

É uma imensa alegria estar com vocês mais uma vez!

Desejo uma iluminada semana a vocês e suas famílias!

Abraços fraternos.

Receita de Alegria

Algumas receitas de alegria para qualquer ocasião:

1 – Apoiar os empreendimentos de auxílio à Humanidade, em particular àqueles que ainda não se encontram acessíveis ao entendimento geral.

2 – Garantir o trabalho das instituições de benemerência.

3 – Diminuir as necessidades materiais dos companheiros em provação ou penúria.

4 – Resolver o problema pecuniário de algum pai de família ou de mães sofredoras largadas em abandono.

5 – Resgatar os compromissos imediatos de algum doente em situação de infortúnio.

6 – Visitar os obsidiados e socorrê-los, principalmente os mais esquecidos.

7 – Oferecer um lanche fraterno ou alguns momentos de felicidade aos irmãos internados em casas de reeducação ou recolhidos a organizações assistenciais.

8 – Atenuar as privações das crianças desprotegidas, quando não pudermos suprimir de todo semelhantes dificuldades.

9 – Distribuir páginas edificantes, favorecendo a esperança e o consolo, o esclarecimento e a compreensão entre as criaturas.

10 – Tanto quanto se nos faça possível, efetuarmos demonstrações de tolerância e humildade, perante aqueles com quem ainda não nos harmonizamos, no caminho da vida, notadamente aqueles que nos sejam menos simpáticos ou que se nos erigem na estrada em motivos de preocupação.

MODO DE USAR: Refletir nas bençãos que recebemos, incessantemente, do Amor Ilimitado do Cristo; assumir a iniciativa do Bem; agir em silêncio, e atender às prestações de serviço, com tanta discrição e naturalidade, que os beneficiários não estejam constrangidos a nos testemunhar o menor agradecimento.

Albino Teixeira. Psicografia de Chico Xavier.
Do site “Caminhos de Luz“.

Irmãos solitários

joli espiritismo no cotidiano irmaos solitarios

Pensa nos companheiros
Presos à solidão.

Muita gente se fecha
A fim de mostrar-se.

Outro busca esconder
Os fardos que carrega.

Alguns são agressivos
Para não serem vistos.

Ajuda quanto possas,
Aos irmãos solitários.

Ninguém encontra a sós
A estrada para Deus.

Emmanuel. Psicografia de Chico Xavier.
Do lindo blog (e um dos meus favoritos) *RELIGARE* .

Calma

borboleta flor 20150210_104555

“Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar.

Se o motivo é moléstia no próprio corpo, a intranquilidade traz o pior.

Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante.

Se você sofreu prejuízos materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo.

Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos.

Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdício de tempo.

Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.

Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores.

Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga a distância entre você e o objetivo a alcançar.

Seja qual for a dificuldade, conserve a calma trabalhando, porque, em todo problema a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.”

André Luiz. Psicografia de Chico Xavier.
Do site do Instituto André Luiz.

Agressividade, por Divaldo Franco (vídeo)

aprendendo-com-divaldo

Queridos amigos,

A agressividade é uma doença? Qual a sua origem? A agressividade produz doenças? A seguinte palestra de Divaldo Franco esclarece a respeito de ódio oculto e silencioso, inveja, frustração, a relação entre sarcasmo e psicopatia, fúria, a intoxicação causada pela agressividade que culmina na autodestruição e diversos outros temas extremamente relevantes nos dias atuais.

Que esta seja uma semana de muita saúde, paz, alegria e harmonia a vocês e suas famílias!

Paz e luz a todos!

Abraços fraternos,

A Equipe do blog Espiritismo no Cotidiano

Todas as palestras da série especial “Aprendendo com Divaldo” »

[blog_subscription_form

Ressentimentos e mágoas?

“Quem guarda ressentimento,  Por muito que se disfarce,  Termina achando em si mesmo,  O jeito de envenenar-se” Silva Lobato, psicografia de Chico Xavier.

Do Blog Meditando:

“Quem guarda ressentimento,

Por muito que se disfarce,

Termina achando em si mesmo,

O jeito de envenenar-se”

Silva Lobato

Da obra “Trovas do Mais Além”, psicografada por Chico Xavier.

Citação encontrada no site Universo Espírita.

Não te detenhas

nao-te-detenhas-foto-fred-dsc022151

Joanna de Ângelis. Psicografia de Divaldo Franco.
Do site “Espírita na Net“.

A calúnia afetou o teu comportamento, desanimando-te, porque lhe deste ouvido.

A maledicência causou-te danos porque lhe permitiste consideração.

A perturbação alcançou os teus ideais, porque fizeste uma pausa para conceder-lhe cidadania.

O ódio te macerou, porque o agasalhaste no amor-próprio ferido.

A disputa desgostou-te o trabalho, porque te permitiste engalfinhar na peleja imprópria.

A dúvida se estabeleceu em teus painéis mentais, porque paraste na ação, perdendo tempo de alto valor.

Os acusadores estão sempre em faixa inferior de vibração.
Concedeste-lhes atenção demasiada, esperando que a opinião geral fosse a teu favor e descuraste de auscultar a opinião de Deus.

Se trabalhas no bem e te acusam; se és generoso e te denominam estroina; se és humilde e te chamam parvo; se és disciplinado e te apontam como rigoroso; se és cumpridor dos deveres e te execram por isso; se insistes na prece e na ação evangélica, e te menosprezam, esta é a opinião dos ociosos e dos fiscais da vida alheia, no entanto, não é o conceito que de ti faz o Pai de Misericórdia.

Não te detenhas.
Não te deixes afligir pelas opiniões desencontradas que te chegam, gerando sombra ou tumulto.

Acata as sugestões que conclamam à ordem, que inspiram a paz e fomentam o progresso, sem extravagância nem acusação.
Sempre houve e haverá aqueles que produzem e aqueloutros que apenas opinam, acusam e perseguem.
Todos passam, mas a obra dos realizadores permanece, desafiadora, tempos a fora, felicitando as vidas em nome do Bem.

Tu, porém

Mensagem de Emmanuel, psicografada por Chico Xavier.
Do site “Caminhos de Luz“.

“Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina.” – Paulo. (TITO, 2:1.)

Desde que não permaneças em temporária inibição do verbo, serás assediado a falar em todas as situações.

Convocar-te-ão a palavra os que desejam ser bons e os deliberadamente maus, os cegos das estradas sombrias e os caminheiros das sendas tortuosas.

Corações perturbados pretenderão arrancar-te expressões perturbadoras.

Caluniadores induzir-te-ão a caluniar.

Mentirosos levar-te-ão a mentir.

Levianos tentarão conduzir-te à leviandade.

Ironistas buscarão localizar-te a alma no falso terreno do sarcasmo.

Compreende-se que procedam assim, porquanto são ignorantes, distraídos da iluminação espiritual. Cegos desditosos sem o saberem, vão de queda em queda, desastre a desastre, criando a desventura de si mesmos.

Tu, porém, que conheces o que eles desconhecem, que cultivas na mente valores espirituais que ainda não cultivam, toma cuidado em usar o verbo, como convém ao Espírito do Cristo que nos rege os destinos. É muito fácil falar aos que nos interpelam, de maneira a satisfazê-los, e não é difícil replicar-lhes como convém aos nossos interesses e conveniências particulares; todavia, dirigirmo-nos aos outros, com a prudência amorosa e com a tolerância educativa, como convém à sã doutrina do Mestre, é tarefa complexa e enobrecedora, que requisita a ciência do bem no coração e o entendimento evangélico nos raciocínios.

Que os ignorantes e os cegos da alma falem desordenadamente, pois não sabem, nem vêem… Tu, porém, acautela-te nas criações verbais, como quem não se esquece das contas naturais a serem acertadas no dia próximo.